eu, você e todos nós

maio 17, 2009

amo assistir filmes nas manhãs de domingo. acordo, deixo meu quarto todo bagunçado, vou pra sala com minha pior roupa e uma xícara bem grande de café. é um ritual. o de hoje foi eu, você e todos nós.

eu queria um quadro com essa cena - imaginar as ausências, as lacunas e dar uma forma concreta a elas. é bonito não se esconder dos sentimentos ruins.

eu queria um quadro com essa cena - imaginar as ausências, as lacunas e dar uma forma concreta a elas. é bonito não se esconder dos sentimentos ruins.

andando até onde o carro está estacionado e construindo uma vida inteira nesse percurso de três minutos. imaginando o encontro, os laços formados, as brigas. e, depois, a decepção, porque nem todo mundo quer deixar de lado os idílios da poesia e viver a vida real.

andando até onde o carro está estacionado e construindo uma vida inteira nesse percurso de três minutos. imaginando o encontro, os laços formados, as brigas. e, depois, a decepção, porque nem todo mundo quer deixar de lado os idílios da poesia e viver a vida real.

depositando esperança de felicidade no casamento e num baú com o enxoval.

depositando esperança de felicidade no casamento e num baú com o enxoval.

nem todo mundo quer trocar a comodidade de se masturbar pensando em duas ninfetinhas por um contato real com elas.

nem todo mundo quer trocar a comodidade de se masturbar pensando em duas ninfetinhas por um contato real com elas.

miranda july, linda, linda, com suas blusinhas sempre listradinhas e estampadas.

miranda july, linda, linda, com suas blusinhas sempre listradinhas e estampadas.

uma bizarrice que só quem viu o filme vai entender.

uma bizarrice que só quem viu o filme vai entender.

Anúncios